REGIÃO
Ipiranga do Sul decreta situação de emergência em função da estiagem
   
O decreto foi publicado nesta sexta-feira (14)

Por Redação Tribuna Getuliense, com informações Fonte Agência de Jornalismo
14/01/2022 14h13

Com base no levantamento de dados e estudos realizados pela Secretaria de Agricultura e a Emater de Ipiranga do Sul que avaliou as perdas causadas em função da estiagem, o governo municipal decretou na manhã desta sexta-feira, 14/01, situação de emergência no município (Decreto N° 1502/2022). A iniciativa surgiu em função da ocorrência da estiagem que iniciou na primeira quinzena de novembro de 2021 e perdura até o momento gerando impactos negativos e perdas econômicas no setor agropecuário.

De acordo com os dados fornecidos pelo escritório da Emater/RS-Ascar de Ipiranga do Sul a diminuição das chuvas e as altas temperaturas influenciaram na produtividade das culturas de verão. A estimativa é de que as perdas cheguem a 55% no milho, 20% na soja, 30% no feijão, 40% no milho silagem e 20% no leite, o que representa um prejuízo de aproximadamente R$ 34 milhões.

Além das perdas nas culturas a estiagem provocou a falta de água de qualidade para o consumo humano e animais. De acordo com o prefeito Marco Antonio Sana, há preocupação da municipalidade com os prejuízos causados e para que os produtores possam ser atendidos em suas demandas a fim de serem minimizados os impactos financeiros causados pela estiagem. “A publicação do decreto é uma medida importante para os produtores poderem buscar a prorrogação das dívidas de custeio com a produção”, afirma o prefeito.

Conforme a Defesa Civil, no Estado, são mais de 200 municípios que decretaram situação de emergência em razão da falta de chuvas. Uma das principais orientações da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) aos municípios atingidos é que firmem o documento para que os produtores possam receber auxílios.

O município aguarda a homologação do Estado e o reconhecimento da União.


   

  

menu
menu