ECONOMIA
Conheça a história de um casal estaçonense que cultiva e extrai óleos essenciais
   
Através dessas práticas promovem a consciência ambiental, sustentabilidade e empreendedorismo ecológico

Por Redação
24/04/2021 15h12

O trigésimo terceiro aniversário de emancipação de Estação se apresenta diante de uma realidade pandêmica, em que, muito se fala sobre a necessidade de uma aproximação com a natureza para promoção de saúde e bem-estar, bem como, sobre uma possível relação da proliferação do vírus com o desequilíbrio ambiental, sem falar no fechamento de empresas, desemprego e desafios.
Em meio a tantas incertezas, encontramos um casal natural e residente de Estação que vem chamando a atenção por suas iniciativas empreendedoras e totalmente aliadas a natureza.
João Henrique Zancanaro e Celina Braciak Zancanaro possuem formação superior em Contabilidade e Administração, pós graduação e mestrado na área, ambos foram professores e gestores de nível superior, e como muitos profissionais de alto nível perceberam que estavam longe de acessar suas reais capacidades limitando-se apenas a formação acadêmica e experiências profissionais. Ambos enfrentaram períodos de ansiedade, depressão e insatisfação existencial diante da realidade vivenciada, foi então que iniciaram o caminho de volta.

O casal nos relatou que tudo começou em 2007, por iniciativa da Celina que diante de um momento de incerteza, crise financeira e problemas de saúde, passou a observar seus hábitos e resolveu dar um passo ousado. Ela abandonou tudo e passou a se dedicar ao resgate da própria saúde através da transição para hábitos simples e naturais, não demorou muito para começar a buscar o maior número de espécies de plantas aromáticas, alimentícias, frutíferas, espontâneas e não convencionais para, a princípio, resgatar um certo nível de subsistência e autonomia alimentar, além disso, criou um projeto de construção de uma casa ecológica prevendo a redução do impacto das suas escolhas no Planeta. Durante 10 anos dedicou-se a estudar os conceitos de Permacultura, Naturalismo, Veganismo, Ecologia e práticas de subsistência ancestral.
Em 2015, casou-se com João Henrique Zancanaro que então abraçou a ideia e construíram uma casa pensada para uma vida minimalista e que pudesse causar a menor poluição possível. Nela projetaram o tratamento ecológico das águas servidas, um sistema baseado nos ensinamentos da Permacultura, também conhecido como Bacia de Evapotranspiração, através dele todos os resíduos são transformados em alimentos para as plantas e devolvem para o meio ambiente uma água livre de contaminantes.
A essa altura, as plantas resgatadas já haviam formado um pequeno ecossistema equilibrado, saudável e repleto de espécies vegetais, todas elas cultivadas de forma muito aleatória, formando uma mini floresta que lhes fornece alimentos, ervas medicinais, lenha e produtos de bem-estar para a criação da Floresce Alquimias, tudo de forma orgânica, no centro urbano da cidade e imitando o comportamento da natureza.

Em 2017, iniciaram a extração de óleos essenciais e hidrolatos e a produção artesanal de fitocosméticos, perfumaria botânica, saboaria e produtos in natura para infusão, todos livres de componentes sintéticos e de origem animal, inteiramente naturais, artesanais e a base de ativos botânicos e óleos essenciais do próprio cultivo.
“Acreditamos que podemos oferecer nossos dons e habilidades através de um trabalho alinhado com a natureza e cooperando com os seus ciclos. Através da Floresce promovemos a consciência ambiental, a preservação e a manutenção da biodiversidade com um cultivo agroecológico e a produção em pequena escala. Incentivar o uso consciente dos recursos e encorajar o autocuidado através do uso de produtos naturais, ecológicos e sustentáveis são nossos pilares. Desta forma estamos contribuindo para o bem de um Todo, fazendo a nossa parte e evoluindo constantemente para uma vida menos impactante, mais justa e realizadora para todos.” Comenta João Henrique.
O casal é responsável por todas as etapas de produção, administração, marketing e comercialização. Tudo é feito por eles, desde a criação das mudinhas até o produto final.
Trata-se de um empreendimento ecológico que inicia na geração de mudas, plantio e cultivo circular formando grandes mandalas, que, conforme eles, reforça a energia de ciclos perfeitamente fechados e ressoam a energia do crescimento contínuo e infinito.
“Quando falamos em ciclos fechados estamos falando sobre o tratamento ecológico das águas, do destino e tratamento correto dos resíduos vegetais que retornam para a terra em forma de adubo orgânico, da utilização de embalagens recicláveis e a promoção do lixo zero. Sem falar no ciclo completo que compreende o cultivo, a colheita, a produção, a divulgação e a comercialização. Tudo feito amorosamente por nós em parceria com redes colaborativas!” comenta Celina.
Os empreendedores vêm ganhando a admiração do público através das redes sociais e o número de seguidores vem crescendo gradativamente.

Atualmente, eles oferecem seus produtos pela loja online e em lojas de produtos sustentáveis, redes colaborativas e representantes. Possuem pontos de vendas nas cidades de Erechim/RS, Gramado/RS, Getúlio Vargas/RS, Tapejara/RS, Chapecó/SC, Concórdia/SC, Garopaba/SC e Ribeirão Preto/SP.
“Prezamos pela transparência e compromisso pelo propósito, por isso, através das nossas redes sociais estamos diariamente mostrando partes do nosso processo e todo o cuidado que temos. Você pode nos seguir pelo Instagram e no facebook, informa Celina.
Na região você encontra os produtos em Getúlio Vargas, na loja Só Naturais, Terra Pura Artes, Inspira Colab ou diretamente com eles em Estação.

Veja na galeria abaixo alguns dos produtos disponíveis na Loja Floresce.

 

Caderno Especial Estação 33 anos - Parte 01
Caderno Especial Estação 33 anos - Parte 02


Download Imagem 1
Download Imagem 2
Download Imagem 3

   

  

menu
menu